Por que ainda não temos um Conselho? (ou “O que é isso, Petrobrás?”)

Seja lá qual profissão você exerça, ela exigiu de você aprendizado para que suas tarefas fossem executadas com o mínimo de qualidade. Não interessa se você está construindo uma ponte ou pendurando um quadro na parede: você aprendeu (ou buscou aprender, ao menos), de diferentes formas, como executar suas tarefas da maneira correta.

Usando o exemplo mais grosseiro, não se dá um bisturi a um açougueiro para que ele corte alguém, sob o argumento de que ele ‘entende’ de corte; ele não foi treinado pra fazer um corte desse tipo em alguém (especialmente alguém vivo), e há normas rígidas que definem quem pode e quem não pode sair por aí cortando gente ao deus-dará. Não importa o quão auto-didata você seja, se você não tiver o aval do conselho de classe adequado (no exemplo, o da Medicina), você não poderá fazê-lo, e será severamente punido se o fizer.

E isso vale para toda e qualquer área profissional que exija um conhecimento técnico específico, tal qual o Direito, a Medicina, a Engenharia, etc, certo?
(…)
ERRADO.

Há tempos a comunidade de desenvolvedores brasileiros discute a necessidade (ou não) da criação de um conselho de classe que englobe os profissionais da área. Programadores, Arquitetos e Engenheiros de Software, Testers, Analistas de Infraestrutura, Administradores de Sistemas, entre outros, devem ou não estar protegidos por uma arredoma legislativa, sendo esta capaz de resguardar direitos econômicos e de mercado, mas que também trouxesse garantia e segurança jurídica a quem os contratasse? Essa já é uma prática comum, e realmente necessária (minha opinião, é claro) quando se quer exigir um mínimo de qualidade dos serviços executados ou produtos entregues ao cliente.
Entretanto, nas discussões fóruns de desenvolvedores, há um sem-número de pessoas contra a criação de um conselho de profissionais de TIC e a devida regulamentação da profissão. “Lavagem cerebral das empresas, só pode, pra evitar a criação de um piso salarial decente”, diz um amigo meu num chat durante o dia. Eu tendo a concordar, já que não acho outra informação plausível.

Veio à tona novamente o assunto esta noite, ao ler, perplexo, o edital do concurso da Petrobrás.

Da área de tecnologia, há três atribuições disponíveis (dos que exigem nível superior), todos com cargo “Analista de Sistemas Jr.”: Engenharia de Softaware, Infraestrutura e Processos de Negócio. As atribuições de cada função podem ser conferidas no Edital, mas todos da área já conhecem exatamente o que cada um desses profissionais faz. O que me deixou realmente de boca aberta foram os requisitos dos três cargos (idênticos):

Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado, de curso de graduação de nível superior, bacharelado ou licenciatura, em Computação e Informática, Administração, Arquitetura, Arquitetura e Urbanismo, Astronomia, Bioquímica, Ciências Atuariais, Ciências Contábeis, Economia, Engenharia, Estatística, Física, Geofísica, Geologia, Matemática, Meteorologia, Oceanografia, Oceanologia ou Química, reconhecido pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação; ou certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado, de Curso Superior de Tecnologia, com carga horária mínima de 2.000 horas, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Banco de Dados, Gestão da Tecnologia da Informação, Redes de Computadores, Segurança da Informação ou Sistemas para Internet, reconhecido pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Agora, me diga: que garantia de qualidade ou de conhecimento relacionado à TIC teremos de alguém com formação em Geologia, por exemplo? Não vou aqui entrar no mérito de que ele terá que “provar” conhecimento fazendo a prova (que é de múltipla escolha, então nem prova tanto assim), apenas quero aqui deixar claro que ele não foi treinado para as atividades para o qual será designado, se aprovador for.

Agora, vejamos, com relação ao exemplo da Geologia já citado, como é a descrição do cargo de “Geólogo Jr.”:

Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado, de curso de graduação de nível superior, bacharelado, em Geologia ou em Engenharia Geológica, reconhecido pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação. Registro no respectivo Conselho de Classe.

Perceberam que a lista de profissionais considerados aptos para a função é bem menor? Pois bem, reparem então na frase grifada acima, para saber onde está a diferença. E o salário, pra quem quiser saber, é igualzinho. Dá uma olhadinha no edital, caso duvide. E há várias outras funções, na mesma condição descrita acima, presentes no edital. Advogados, médicos, psicólogos, engenheiros, e por aí vai.

Mas então, por qual motivo, razão ou circunstância um profissional de TIC não pode exercer a função de Geólogo, se eles podem exercer a função de Analistas de TIC?
SIMPLES, profissionais de TIC não foram treinados para isso, não são aptos e não podem (ao menos tentar) garantir que o farão estará correto. E quer saber? Ainda bem! Se nos forçarmos a executar a todo tempo funções que não nos cabem, teremos em todas as empresas a infeliz práticas de grandes orquestras, que tocam de tudo, mas sem qualidade alguma e sem nenhum solista de qualidade.

Então, antes de sair gritando à cantilena que um conselho e/ou regulamentação só trará prejuízo à classe, veja o que o mercado já está fazendo conosco. Analise quanta falta a regulamentação nos faz, e veja o quanto a criação de um conselho pode ser melhor, não só para nós, profissionais, mas para quem faz uso do que é produto de nosso conhecimento.

Anúncios

Um pensamento sobre “Por que ainda não temos um Conselho? (ou “O que é isso, Petrobrás?”)

  1. Eriberto de Freitas disse:

    Puxa vida! É exatamente a minha opnião, também!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s