Sobrevivendo numa dungeon (ou “Da estimativa em horas”)

Como sobreviver numa dungeon de desenvolvimento de sistemas – facilitando assim o seu trabalho e agradando o gerente de projetos através de estimativa em horas:

Atividades pontuais: 1d4;
Atividades pontuais que exigem reunião com o GP: 2d4 ou 1d6, arbitrado pelo mestre;
Correção de bug conhecido: 1d6;
Correção de bug conhecido, com alteração na arquitetura: 1d20 + 1d6 a cada vez que precisar explicar pro GP o motivo daquela alteração;
Funcionalidades simples: 1d8 + 1d2 (eu sei que não existe; é uma moeda, sua besta) pro cafezinho;
Funcionalidades simples e testes unitários: 1d12;
Funcionalidades complexas: 1d20;
Funcionalidades complexas e testes unitários: 1d20 + 1d10;
Funcionalidades complexas, testes unitários e reunião com o GP: 2d20 + 1d10 a cada rodada que o GP mudar de ideia sobre a prioridade da tarefa;
Funcionalidades complexas, testes unitários, reunião com o GP e conversa com o cliente que o GP não teve colhões pra fazer: 2d20 + 1d10 de dano cerebral, com retorno ao início da dungeon ou morte imediata.

E se lhe perguntarem como você chegou a essas estimativas, diga que “analisou e observou dados concretos”. Mentindo, você não vai estar, e estará conceitualmente correto.

(Depois o cara entra na empresa atirando e é um cara ruim, malvado e sem coração. Tá certo.)

Anúncios

Um pensamento sobre “Sobrevivendo numa dungeon (ou “Da estimativa em horas”)

  1. fernando disse:

    “e estará conceitualmente correto” – eu ri ehehehheh

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s